Não basta o cara ser legal, romântico e bom de cama.
Ou seja, o que a maioria das pessoas deseja dentro de um relacionamento amoroso: companheirismo, amor e prazer.
Não fez bem pro meu ego.
Foto de Fernanda T: Reprodução Facebook.O preconceito mostra as garras assim que uma mulher chega a uma entrevista de emprego e conta que é mãe de uma criança pequena.Li o depoimento de uma mulher que contava como é excluída por outras mães, principalmente as dos amigos do filho na escola, que estão casadas.É porque eu já tenho problemas demais para conviver com alguém que não vai viver bem com meus filhos.Foto: Pixabay, se você é ativo nas redes sociais e não esteve em coma no último domingo e segunda deve ter lido a história de Fernanda T, 27, mãe de uma criança pequena que decidiu reativar sua conta no Tinder para um experimento.Claro que ser namorado de mãe tem lá suas grandes diferenças em relacionamentos amorosos.Assim facilita e a gente não tem surpresa.Em janeiro de 2014, ele batizou o filho de uma mãe solteira e a filha de dois militares casados apenas no civil, numa cerimônia na Capela mães solteiras à procura de casal em cajamarca Sistina, em meio a outras 30 crianças.Têm certeza que será ela, a mãe-solo que irá faltar ao trabalho por qualquer febrinha do filho.Não estou pronto para ser pai e É muita responsabilidade estão, entre outras frases idiotas, em primeiro lugar empatadíssimas.Fico pensando que os tempos são outros e que as famílias hoje precisam pensar nos valores primordiais do ser humano generosidade, respeito e o mais puro deles, que é o amor.Isso ainda não quer dizer que você seja o eleito e vá conviver conosco a vida toda.Não sei de onde eles tiram que eu estou caçando mesmo um pai (e não vou parar de repetir até entrar na cabecinha dos mocinhos).Especialmente quando a mãe é pai e mãe ao mesmo tempo (todas somos, mas digo aquelas que não tem qualquer apoio do doador de esperma espertinho os homens já correm léguas pensando que vão ter que trocar fraldas, empurrar carrinhos e esquentar mamadeiras.
Segundo Fernanda, a vida afetiva dos homens não sofre nenhum abalo depois que se tornam pais, separam-se e decidem procurar uma nova parceira.
A ideia de voltar ao site de paquera surgiu em uma conversa com uma amiga socióloga.

Quando se é mãe, nós avaliamos muito mais coisas do que podem imaginar.
(combinação desfeita, por ele) *Lucas, 28 anos, também obcecado pela ideia de uma mulher com filho estar paquerando em um aplicativo: - -então o seu filho está onde agora?


[L_RANDNUM-10-999]