Pode tratar-se de uma pessoa ou de um objeto parcial, de um objeto real ou de um objeto fantasístico.
Normalmente, elas se fundem com os gostos e opiniões do cônjuge por medo de um novo abandono.Observamos, então, a importância do papel de nossos pais, tanto para a nossa formação, quanto para nos identificarmos e termos futuramente uma união amorosa.A dúvida intrigante é porque escolhemos alguém que, muitas vezes, se assemelha aos nossos cuidadores ou a nós mesmos e como ocorre esta identificação com algo que não podemos ver e nem sequer pensar sobre o que está acontecendo.Observamos a entrevista feita com o entrevistado C, a possível identificação feita com o relacionamento de seus pais na escolha de sua parceira para a união futura.No entanto, não aceita essa perda e, com o tempo, vê que não terá seu falo de volta.É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar na verdade não há sou uma gota dágua, sou um grão de areia, você me diz que seus pais não entendem, mas você não entende seus paisvocê culpa seus.Passa agora a introjetar a autoridade dos pais, dando início assim a formação do superego, que impossibilitará a criança de regredir e tentar novamente aplicar sua energia no objeto parental, provocando o incesto (freud, 1924).No anúncio sexo pavia tipo de escolha de objeto de ligação, o indivíduo poderá procurar por alguém que o alimentou ou protegeu na sua infância, sua mãe, seu pai, ou os seus respectivos substitutos (freud, 1914).Neste caso, as cenas do cotidiano dos pais servia como prêmio para ele (a criança dando suporte para ele se imaginar como se estivesse dando um beijo em sua amada, a mãe.O método de pesquisa utilizado é qualitativo, com análise de conteúdo.Umas solteiras, outras casadas, outras já com filhos; éramos incapazes de manter uma conversa divertida ou profunda sobre algo que não tivesse a ver com o fato de encontrar um parceiro e ter filhos.Freud (1921) diz que podemos nos identificar com coisas boas do indivíduo, mas podemos, também, outras vezes, nos identificarmos com os sintomas das pessoas, problemas que se apresentam no outro, mas que reconhecemos como nosso, pois, para o autor, em algum momento da nossa vida.Para Freud (1940 a menina tenta fazer tudo o que o menino faz, começa a manipular seu órgão sexual e fazer investidas sexuais para o pai.Ao final do trabalho, foram identificadas, nas falas dos entrevistados, como suas relações com os pais influenciam as escolhas na fase adulta.A segunda forma de identificação é inconsciente, pois ocorre um movimento ativo de ir em busca da pessoa que elegemos a fim de assimilar seus traços, se possível incorporá-la, mas, segundo esclarecimento do autor, não temos consciência porque fazemos ou porque escolhemos certa pessoa para.4.2 Categoria Relação Com a Mãe Nesta categoria estão agrupadas as unidades de análise onde consta a relação de mãe e filho.Compartilhar, a origem da anuptafobia, a pressão em encontrar um parceiro é uma das coisas mais compreensíveis no mundo em que vivemos: tudo está organizado para estimular o desejo de encontrar um parceiro e de ter filhos.Este tipo de relação é chamado mil anúncios sevilha cães de anaclítico ou de ligação, ocorre no primeiro momento em que a criança investe sua energia libidinal no objeto e não no ego.Desenvolvendo o Processo de Escolha do Parceiro Amoroso.
Porto Alegre: Artmed, 1997.
Portanto, podemos compreender, de uma forma clara, a possível amnésia da criança ocorrida em fase adulta dos eventos de sua infância.




[L_RANDNUM-10-999]